O alongamento é um exercício importantíssimo e que você pode fazer em casa!

Dica nº1 para passar a Quarentena: faça Alongamento!

Se você estava sentindo aquele tédio na Quarentena, ou vivenciando um estado de ansiedade, este texto é para você! Descubra como uma atividade física simples – o Alongamento – pode te ajudar a superar esta fase numa boa!


Sabemos muito bem que está sendo um verdadeiro desafio manter a calma e controlar a ansiedade nestes tempos de Coronavírus.


Muitas coisas passam pela nossa cabeça: desde uma preocupação com a possibilidade de ficarmos doentes (ou de contaminarmos nossos entes queridos) a, até mesmo, um forte receio em relação aos rumos que a economia do país vai tomar.


Além disso, não há como negar que a quarentena por si só traz um problema extra: o tédio!


Assim, decidimos trazer algumas dicas para que você consiga se ocupar mais neste período de isolamento, vencer o tédio e, ainda por cima, melhorar a sua saúde e o seu bem-estar (tanto em termos físicos quanto mentais!).


Confira agora como um tipo de exercício bastante simples (e que você pode fazer no conforto da sua casa), o Alongamento, traz inúmeros benefícios para o seu corpo e a sua mente!

3 benefícios do Alongamento para a sua saúde física e mental

1. O Alongamento melhora a sua postura

Você já reparou se, ultimamente, seus ombros têm andado encurvados e tensos?

Ou se você tem sentido dores de cabeça “inexplicáveis”, que parecem começar no pescoço e ir até a nuca?

Esses problemas podem ter a ver com uma postura inadequada!

A nossa postura corporal tem muito a dizer sobre a saúde do nosso corpo e, também, da nossa mente!

O modo como andamos e nos sentamos exerce uma influência sobre o equilíbrio do nosso corpo e sobre como os nossos órgãos e ossos vão desempenhar suas funções.

Por exemplo, manter a coluna desalinhada ao andar pode gerar uma sobrecarga nos joelhos, causando dores nas articulações.

Ademais, sentar-se de forma “desleixada” acaba comprimindo os pulmões, reduzindo a capacidade respiratória.

Já o hábito de encurvar o pescoço para mexer no computador ou no smartphone pode ser o responsável por dores de cabeça crônicas.

Para piorar a situação, há estudos que associam a má postura ao desenvolvimento de distúrbios psiquiátricos, como a depressão.

Isso ocorre porque o nosso cérebro é muito sensível a estímulos e impressões, criando e reconhecendo padrões com muita facilidade.

Desta forma, é comum que ele associe uma postura não alinhada a um estado de “derrota” ou “fracasso”, passando a regular a liberação de hormônios relacionados com essas sensações.

E é por isso que manter uma postura o mais correta possível é muito importante para a nossa saúde!

Pessoas praticando ioga.
Manter uma postura ereta é fundamental para a sua saúde e o seu bem-estar!

É aí que o Alongamento entra na história: esse tipo de exercício é conhecido por sua capacidade de relaxar os músculos e promover correções posturais!

Assim, à medida que reduz a tensão na musculatura e permite que o corpo se livre de seus hábitos incorretos, o Alongamento contribui para uma melhoria da saúde como um todo.

2. Te ajuda a aproveitar ao máximo sua capacidade muscular

Por acaso você já passou pela situação de tentar levantar um peso que você normalmente carregaria sem problemas e acabar não conseguindo fazer isso?

Esse é um fenômeno bastante comum e que acontece caso você não realizando um Alongamento adequado dos seus músculos, impedindo que eles relaxem de volta ao seu comprimento original após os esforços do dia a dia.

Para ilustrar melhor este ponto, vamos explicar brevemente como os músculos se contraem e dilatam!

Mesmo para as tarefas mais simples, como pegar um copo d’água ou digitar no computador, precisamos utilizar nossa musculatura de forma ativa.

No entanto, em geral não fazemos isso de modo correto! As contrações (e os subsequentes relaxamentos) musculares ocorrem da seguinte maneira:

1. Nossos músculos são formados por fibras de proteínas (chamadas de “actina” e “miosina”), que deslizam umas sobre as outras durante os movimentos;

2. Na contração, as fibras de actina se “encurtam” por conta de estímulos do sistema nervoso, que comandam a liberação de íons de cálcio que se juntam a essas fibras e provocam a movimentação e a união delas à miosina;

3. O relaxamento, por sua vez, caracteriza-se por uma interrupção do estímulo nervoso que gerou a contração, separando o cálcio das fibras e fazendo que elas retomem o seu comprimento inicial.

Apesar de esse mecanismo ser, em termos ideais, suficiente para restaurar o músculo à sua condição original, na prática, a história costuma ser diferente!

Com o tempo, e sob a influência de hábitos errados que desenvolvemos ao longo da vida, nossos músculos vão perdendo a capacidade de relaxar completamente, ficando com um encurtamento residual.

Encurtamento Residual e Amplitude de Movimento

Esse encurtamento residual é responsável por reduzir a nossa “Amplitude de Movimento” (também conhecida como “ADM”), limitando a extensão na qual nossa musculatura consegue agir.

Assim, a diminuição na Amplitude de Movimento termina prejudicando o nosso desempenho em atividades físicas e gerando um quadro de tensão generalizada em nosso corpo.

E é por isso que o Alongamento é tão importante: ao fazer esse tipo de exercício, você ajuda seus músculos a relaxar e promove uma recuperação do comprimento original deles.

Homem malhando
Para aproveitar ao máximo a capacidade dos seus músculos, não se esqueça de fazer exercícios de Alongamento!

Portanto, você pode aproveitar os benefícios do Alongamento para cuidar da sua musculatura e possivelmente a adaptar para resistir a treinos mais exigentes!

3. O Alongamento reduz os níveis de cortisol no corpo e promove o relaxamento

Por acaso você já reparou que, quando seus músculos estão tensos, você também fica mais tenso psicologicamente?

Isso ocorre porque, como explicamos um pouco no item 1 desta lista, tudo está conectado no nosso organismo!

Essencialmente, uma musculatura cronicamente tensa está associada a um quadro de liberação constante de uma substância chamada “cortisol”.

O cortisol é mais conhecido como o “hormônio do stress. É dele a função de preparar o corpo para enfrentar situações perigosas como, por exemplo, o ataque de um urso selvagem.

Por conta disso, esse hormônio teve uma grande importância para a evolução humana, coordenando todo o sistema de reações fisiológicas ao risco (como a contração dos músculos) e enviando sinais químicos relacionados a uma tomada de decisões mais rápida.

No entanto, quando o corpo não consegue relaxar apropriadamente após a liberação do cortisol, ele passa a operar num estado de “alerta permanente”, gerando um contexto de tensão crônica.

O excesso de cortisol te deixa num estado permanente de tensão e ansiedade.
Como tudo em excesso faz mal, com o cortisol a história não podia ser diferente! Uma produção contínua desse hormônio gera um quadro de ansiedade e estresse crônicos.

Nessas circunstâncias, os efeitos originalmente benéficos desse hormônio são perdidos – e o organismo passa a sofrer com as consequências da exposição prolongada ao cortisol.

Dentre os problemas associados a essa exposição prolongada, podem-se citar:

Todos esses distúrbios ocorrem porque o corpo se “habitua” ao excesso de um hormônio que só deveria atuar em situações de estresse muito específicas, passando a não enviar mais a quantidade correta dele quando uma necessidade real surge.

E é por isso que devemos aproveitar o fato de que praticamente tudo no organismo humano é uma via de mão dupla e combater o excesso de cortisol com mudanças no nosso estilo de vida!

Como o Alongamento reduz os níveis de cortisol

Para que ocorram as contrações musculares, as células são forçadas a produzir mais energia, gerando como subproduto um composto conhecido como “ácido lático”, que depois se converte em uma mistura de lactato e íons hidrogênio.

O lactato, por sua vez, é capaz de induzir ataques de pânico e tem relação com o desenvolvimento de problemas de ansiedade!

E, como você já sabe, pessoas muito ansiosas tendem a ficar mais estressadas, o que aumenta os níveis de cortisol no corpo e provoca uma maior tensão dos músculos (que gera mais lactato), formando um ciclo vicioso!

Porém, nem tudo está perdido! É graças a esse mecanismo de “ciclo vicioso” que o Alongamento consegue atuar tão bem quando o assunto é o controle da produção de cortisol!

Isso ocorre porque alongar os músculos reduz, como dissemos anteriormente, a tensão sobre eles, permitindo que a produção de lactato seja diminuída.

Consequentemente, os efeitos ansiogênicos dessa substância serão amenizados, gerando uma maior sensação de bem-estar.

Essa sensação de bem-estar, por sua vez, ajudará a inibir a liberação continuada de cortisol, já que o cérebro passará a se sentir menos pressionado e estressado.

Gatinhos não têm problemas de tensão porque fazem Alongamento!
Para viver melhor e controlar seu estresse, siga o exemplo desse gatinho e se alongue!

Além disso, o Alongamento em si também é capaz de auxiliar na regulação dos níveis do “hormônio do estresse” no organismo, contribuindo de maneira ainda mais significativa para o controle da ansiedade!

Em resumo, alongar-se é uma maneira muito eficiente de combater o excesso de estresse e atingir um estado de relaxamento e plenitude!

E este foi o nosso post sobre a importância do Alongamento! Ah, não se esqueça de conferir o nosso texto com dicas de exercícios para você tirar a tensão dos seus músculos e corrigir seus níveis de cortisol!

Um abraço e até a próxima!

Leia também