Carvvo é o 1º Clareador Dental Natural do Brasil!

Carvvo é mesmo um Clareador Dental Eficiente e Seguro?

Se você chegou a este blog com a cabeça cheia de dúvidas sobre a Eficácia e a Segurança do Carvvo, este texto é para você. Descubra se o Carvvo é mesmo um Clareador Dental Eficiente e Seguro!


Vamos combinar que, à primeira vista, toda essa história “Clareador Dental de Carvão Ativado” realmente parece ser algo bom demais para ser verdade.

Afinal, os métodos convencionais de clareamento envolvem a ação de peróxidos, que reagem quimicamente com a matriz orgânica da dentina e com os pigmentos que mancham os dentes.

Em outras palavras, o clareamento dental que você faz com o seu Dentista se baseia em princípios químicos, interagindo com toda a estrutura dentária.

Nesse sentido, é completamente compreensível que você fique na dúvida sobre um produto como o Carvvo, que promete clarear seus dentes por um método que não envolva reações químicas.

E é por isso que este texto é tão importante! Se você ler até o final, vai descobrir:

  1. Os tipos de clareamento dental (e como o Carvvo funciona!);
  2. Por que o Carvvo pode mesmo ser considerado um “Clareador Dental” (segundo a Ciência!);
  3. Como você pode garantir o seu pote de Carvvo e começar já a clarear seus dentes naturalmente!

Existe mesmo essa história de “Clareador Dental” sem peróxidos? Como funciona?

Bom, antes de tirar as suas dúvidas direitinho, primeiramente vamos te mostrar alguns dos resultados e depoimentos de pessoas que clarearam seus dentes com o Carvvo:

Dá para ver que os dentes desses 3 clientes de fato ficaram muito mais brancos, não é mesmo? No entanto, o que aconteceu de fato não foi um procedimento químico (como vamos te explicar melhor mais adiante).

“Clareamento” ou “Branqueamento”?

Existe uma confusão muito grande entre os termos “clareamento dental” e “branqueamento dental”, especialmente quando as expressões equivalentes da língua inglesa também são levadas em conta.

A princípio, o “clareamento dental” é o processo de melhoria estética dos dentes envolvendo, como dissemos lá em cima, a ação de peróxidos.

Nesse tipo de procedimento, os dentes são submetidos a reações químicas, que alteram a sua cor de forma significativa (podendo, inclusive, deixá-los mais brancos do que o que é possível naturalmente!).

Por outro lado, a retirada mecânica das manchas externas que se depositam sobre o esmalte recebe o nome de “branqueamento”.

Em geral, esse processo traz resultados muito menos expressivos do que o clareamento químico, pois costuma ocorrer somente através da ação de abrasivos comuns.

Quanto à nomenclatura adotada em países cujo idioma oficial é o inglês, a história é um tanto diferente. Lá no exterior, as definições são dadas da seguinte forma:

-> A palavra “branqueamento” (whitening) é regularmente usada para descrever qualquer tipo de embranquecimento dos dentes, funcionando de forma parecida a “clareamento” aqui para a gente. Entretanto, a rigor, ela de fato se refere ao “branqueamento dental”;

-> Já “alvejamento” (bleaching) é o “equivalente gringo” do nosso clareamento químico.

Contudo, essas definições não são as únicas utilizadas por Dentistas e Pesquisadores ao redor do mundo, como você vai descobrir daqui a algumas seções.

Como o branqueamento dental “comum” funciona

Se você já tentou deixar seus dentes branquinhos com a ajuda de um “dentifrício clareador” e não conseguiu, isso provavelmente terá sido porque esses produtos quase sempre agem apenas por meio de um mecanismo de abrasão.

Acontece que, a fim de remover as manchas externas que se depositam sobre os dentes, todo pó ou creme dental precisa conter agentes abrasivos.

Esses materiais realizam o papel que a escova por si só não consegue desempenhar, que é o de retirar os pigmentos que ficam aderidos ao esmalte.

No entanto, existe um limite de segurança em relação a essa abrasividade.

De forma a garantir que a estrutura dental não será removida junto com as manchas, todo dentifrício precisa passar por um teste para determinar o quão abrasivo ele é.

Tal teste é conhecido como “Exame de RDA” (a sigla vem do inglês e significa “Abrasão Radioativa da Dentina” ou “Abrasão Relativa da Dentina”). A Escala de RDA varia entre 0 e 250 e serve para estimar:

-> A eficiência com a qual um dentifrício retira manchas por meio da abrasão;

-> A chance de esse dentifrício causar um desgaste dos dentes nesse processo.

A relação entre o RDA e o desempenho e a segurança de um dentifrício

De acordo com a Associação Dental Americana, quanto maior for o RDA de um produto, maior vai ser a eficácia com a qual ele retira as manchas.

Por sua vez, muitos Dentistas acreditam que, para valores mais elevados de RDA (acima de 150), os dentifrícios já passam a ter uma chance considerável de causar danos aos dentes.

A questão maior é que, segundo evidências científicas, para que um produto fosse capaz de remover 64% das manchas, ele deveria ter um RDA de 245:

Conforme a tabela, dentifrícios considerados “absolutamente seguros” pelos Dentistas não deveriam remover nem 50% das manchas dos dentes (Fonte: artigo do Dr. Jaime Cury, disponível aqui).

Ou seja, a função branqueadora dos dentifrícios precisaria ser limitada por questões de segurança. E é por isso que os resultados de um branqueamento dental não costumam ser tão “impressionantes”.

Como o Carvvo funciona – e por que ele retira muito mais manchas do que outros dentifrícios

Antes de mais nada, você precisa saber que o RDA do Carvvo é de somente 92,73, como comprovado pela Universidade de Indiana, lá dos EUA.

Isso quer dizer que o Carvvo tem uma abrasividade mediana, comparável à de um creme dental comum (e 100% segura para os dentes!). Mas, já que as coisas são desse jeito, como os resultados lá do início do texto são possíveis?

Os resultados impressionantes do Carvvo só podem ser explicados quando você conhece uma Propriedade Especial de 2 dos ingredientes do nosso pozinho, o carvão ativado e a argila kaolin.

Essa Propriedade Especial se chama “adsorção” (com “d” mesmo!) e é o segredo por trás da eficiência do Carvvo!

Em resumo, a adsorção é uma propriedade que alguns materiais têm de atrair outros para a sua superfície, por meio de interações eletrostáticas.

As cargas do adsorvente atraem o “adsorbato” (espécie química que é adsorvida), deixando-o “grudado”.

Você pode imaginar que esse fenômeno é um tanto parecido com o que ocorre quando um ímã é aproximado de um material magnético:

Esse GIF representa o processo de adsorção. (Reprodução: MakeAGIF).

Como você já deve ter adivinhado, o Carvvo consegue atrair os pigmentos que mancham os dentes para a sua superfície durante a escovação, retirando-os com muito mais eficácia!

Desta maneira, graças à adsorção, nosso produto promove um branqueamento tão potente que, em termos práticos, ele pode ser considerado uma espécie de “clareamento”. E você já vai entender por quê.

Por que Carvvo pode, sim, ser chamado de “Clareador Dental” segundo a Ciência

Chegou a hora de falarmos um pouco do segundo critério utilizado pelos especialistas para afirmar se um dente foi ou não “clareado”: o ΔE.

Na Matemática, o símbolo “Δ” representa uma variação de alguma grandeza que está sendo medida.

E, no caso específico do ΔE, ele indica uma variação de cor que determinado material sofre após determinado procedimento (não se preocupe, faremos um texto explicando melhor o que é o ΔE e como ele é medido!).

De maneira bastante simplificada, o ΔE pode ser entendido como a “distância” entre a cor original de um produto e a sua nova coloração.

E, para determinar o tamanho dessa “distância”, certos parâmetros são levados em conta. O sistema CIELab, que é muito utilizado pelos Dentistas, considera:

-> O quão “claro” ou “escuro” o material é (valor representado pela letra “L”);

-> Se o material é mais “azulado” ou “amarelado” (valor representado por “a”);

-> Se ele é mais “avermelhado” ou “esverdeado” (parâmetro indicado pela letra “b”).

O Clareamento Dental Natural do Carvvo é explicado matematicamente pelo sistema CIELab
Representação visual dos parâmetros de cor do sistema CIELab. (Reprodução: ResearchGate).

O ΔE é calculado a partir de uma fórmula que relaciona as variações em cada um desses parâmetros.

Assim, é possível determinar qual foi a mudança na cor de certo produto a partir do quão claro/escuro ele ficou e se ele se tornou mais azulado/amarelado ou avermelhado/esverdeado.

A fórmula que nos permite encontrar a variação total de cor de um objeto é “ΔE = √(ΔL²+Δa²+Δb²)”, isto é, o ΔE é a raiz quadrada da soma dos quadrados de ΔL, Δa e Δb.

A essa altura você deve estar se perguntando…

“Sim, mas aonde isso tudo vai chegar? O que essa história de ΔE tem a ver com o clareamento dental? E é isso que você está prestes a descobrir!

Como saber se um dente foi “clareado” ou não, em termos matemáticos

Especificamente em relação ao clareamento dental, os Dentistas consideram um valor específico de ΔE como a “variação mínima de cor a partir da qual se pode considerar que o dente foi clareado”.

O critério para definir essa variação de cor foi construído com base na chance de pessoas diferentes verificarem, de forma independente, que a coloração do material sofreu uma mudança.

O ΔE mais aceito pelos pesquisadores como “valor-limite” equivale a 3,3 unidades. Isto significa que, caso o procedimento clareador produza uma variação de cor superior a 3,3, será possível afirmar que o clareamento dental foi “clinicamente significativo”.

E é justamente por isso que o Carvvo pode ser chamado de “Clareador Dental”, recebendo a classificação de grau 2 da ANVISA (que se refere a “dentifrícios clareadores”), pois ele consegue promover uma variação de cor nos dentes maior do que esse limite.

Para comprovar essa afirmação (e confirmar ainda mais a segurança do Carvvo!), submetemos nosso produto a um Estudo de Aceitabilidade Dermatológica e Odontológica, realizado pelo CEPAD (Centro Paulista de Pesquisa e Avaliação Dermatocosmética).

O Estudo do CEPAD

O Estudo de Aceitabilidade Dermatológica e Odontológica conduzido pelo CEPAD deu-se da seguinte forma:

-> 30 voluntários foram recrutados para testar o Carvvo por 30 dias, escovando os dentes com o produto 2x por dia;

-> As cores dos dentes dos voluntários foram monitoradas ao início e ao fim do período de 30 dias;

-> Além disso, os participantes foram instruídos a informar eventuais problemas de sensibilidade ou irritações alérgicas que fossem provocados pelo produto.

O Resultado? Dos 30 voluntários recrutados:

-> 27 deles (90%) tiveram seus dentes clareados de forma Clinicamente Significativa;

-> Nenhum dos participantes desenvolveu sensibilidade ou qualquer tipo de reação alérgica.

Portanto, ficou mais do que comprovado que, sim, o Carvvo é um Clareador Dental Eficaz e Seguro!

Como garantir o seu Carvvo e começar agora mesmo a clarear seus dentes

Para garantir o seu Carvvo e começar a clarear os seus dentes naturalmente, você só precisa:

  1. Clicar no botão “Quero meu Carvvo!”;
  2. Clicar em “Comprar Agora” na opção desejada (1, 2, ou 3 Carvvos);
  3. Preencher os seus dados nos locais indicados;
  4. Escolher a forma de pagamento da sua preferência (cartão de crédito ou boleto);
  5. Concluir seu pagamento e esperar seu Carvvo chegar à sua casa!

Lembrando que você tem direito à nossa Política de Garantia Total. Logo, caso os resultados de limpeza e clareamento não te satisfaçam, você pode pedir o seu dinheiro de volta!

Para saber mais sobre a nossa Política de Garantia Total, é só clicar aqui!

E este foi o nosso post sobre por que podemos afirmar que o Carvvo é um Clareador Dental Eficiente e Seguro! Não se esqueça de continuar cuidando bem da sua saúde bucal e de fazer visitas regulares ao seu Dentista, OK?

Um abraço e até a próxima!

Leia também