Por que você deve saber tudo sobre o Periodonto!

Antes de continuarmos o nosso Especial sobre Doenças Periodontais, decidimos te explicar por que o periodonto é tão importante e precisa ser protegido! Confira agora tudo o que você precisa saber sobre esses tecidos da sua boca!


Nos textos anteriores do nosso Especial sobre Doenças Periodontais, te alertamos que uma gengivite não tratada de forma correta pode acabar evoluindo para um quadro de periodontite.

Mas, por que a periodontite é tão perigosa? Quais as consequências dessa doença?

Para entender bem como as Doenças Periodontais podem afetar a sua saúde como um todo, você precisará primeiro conhecer melhor uma região da sua boca da qual as pessoas não costumam falar muito: o periodonto!

Descubra agora o papel do periodonto para a preservação da estrutura dos seus dentes!

Afinal, o que é o Periodonto?

O nome “periodonto” vem do grego e significa “ao redor do dente“. Essa palavra é usada em referência ao conjunto de tecidos responsáveis por, dentre outras coisas, fixar os dentes à boca e protegê-los de impactos mecânicos, como os causados pela mastigação.

O periodonto corresponde, mais especificamente, a um grupo de quatro tecidos fundamentais para conferir suporte aos dentes e permitir que eles executem as suas funções sem, por exemplo, correr o risco de caírem da sua boca!

Confira a seguir como funcionam os elementos periodontais e qual a importância deles para a sua saúde:

Tecidos Mineralizados do Periodonto

Vamos dividir o periodonto em dois tipos de tecidos: os mineralizados e os não mineralizados.

Basicamente, um tecido mineralizado é um conjunto de células que consegue incorporar compostos minerais à sua estrutura, usando-os como uma forma de proteção e de suporte mecânico.

Exemplos de tecidos mineralizados são os ossos, o esmalte e a dentina e as cascas dos moluscos. Podemos ver que a mineralização dá uma ajuda para que esses tecidos fiquem mais resistentes e firmes!

Em relação especificamente ao periodonto, os tecidos mineralizados são:

Osso Alveolar

O osso alveolar é um dos grandes responsáveis por manter seus dentes no lugar deles!

O nome “alveolar” vem do fato de que esse osso tem alvéolos (que são diferentes dos dos pulmões. Neste caso, os “alvéolos” correspondem aos espaços nos quais os dentes se encaixam).

O osso alveolar é dividido em duas regiões: o processo alveolar e o “osso alveolar propriamente dito“:

1. Processo Alveolar:

O processo alveolar é a região do maxilar e da mandíbula que contém os “alvéolos”, os espaços nos quais os dentes se encaixam.

Essa porção do osso abriga a raiz dos dentes, protegendo-a contra bactérias, e provê a sustentação das arcadas dentárias.

Caso um dente seja perdido, a região do processo alveolar correspondente a ele será, com o tempo, reabsorvida pelo resto do osso.

Se esse fenômeno ocorrer, a realização de um implante dentário ficará comprometida. Por isso, quando um paciente perde um de seus dentes, o mais recomendado é que ele procure um substituto antes que o processo alveolar desapareça!

2. Osso Alveolar Propriamente Dito:

O osso alveolar propriamente dito por sua vez, é a parte do osso alveolar que tem contato direto com os dentes. Na prática, esse nome é dado às células ósseas do processo alveolar que de fato encostam nos dentes.

Quando um implante é feito, o dente artificial é encaixado no osso alveolar propriamente dito. Caso a extração do dente anterior tenha danificado esse tecido, a implantação será mais difícil.

É através do osso alveolar propriamente dito que as fibras do ligamento periodontal ligam-se aos dentes, fixando-os.

Cemento

O cemento (esse é com “e” mesmo!) é o tecido que reveste a dentina na zona abaixo da linha da gengiva (mais conhecida como raiz)!

Diferentemente do esmalte, o cemento é reposto ao longo de toda a vida do seu dente. Esse tecido desempenha o papel de intermediar a conexão entre o ligamento periodontal e o osso alveolar.

Em resumo, o ligamento periodontal prende o cemento ao alvéolo, mantendo o dente fixo ao osso!

Tecidos Não Mineralizados do Periodonto

Já falamos bastante de gengiva e ligamento periodontal, não é mesmo? Agora vamos explicar um pouco melhor as funções desses tecidos:

Ligamento Periodontal

O ligamento periodontal (também conhecido como “desmodonto”) é o tecido altamente vascularizado que liga o cemento ao osso alveolar propriamente dito.

A principal função desse ligamento é manter os dentes presos e seguros através de fibras de colágeno. Além disso, o desmodonto também desempenha um papel fundamental para a mastigação.

Isso acontece porque, graças às fibras de colágeno, o impacto que seus dentes recebem quando você mastiga algum alimento é distribuído pelo osso alveolar, prevenindo danos mecânicos.

Gengiva

Por fim, a região mais famosa do periodonto, a gengiva, é o único tecido dessa estrutura que conseguimos ver normalmente!

Uma gengiva saudável é capaz de cobrir a raiz do dente, protegendo-a contra o ataque de bactérias. De fato, uma das principais funções da gengiva é servir como linha de defesa contra infecções periodontais.

De maneira parecida à do osso alveolar, a gengiva também pode ser subdividida em duas seções:

Gengiva Livre (ou “Marginal”)

A gengiva livre é a porção desse tecido que envolve a base dos dentes, mas não está diretamente presa a eles.

Em termos práticos, a gengiva marginal ou livre é aquela parte da gengiva que vemos mais facilmente, pois ela se encontra disposta ao redor dos dentes como se fosse uma espécie de “gola”.

Quando essa estrutura está saudável, ela apresenta uma coloração rosa salmão e a “gola” formada ao redor dos dentes tem um aspecto arredondado (como se fosse um “u” aberto).

É importante que você sempre preste atenção ao modo como a gengiva livre cobre a raiz do seu dente: caso a “gola” acabe ficando inchada ou passe a se parecer mais com um “v” do que com um “u”, isso poderá ser um sinal de alerta para as Doenças Periodontais!

Gengiva Inserida (ou “Ceratinizada”)

Abaixo da gengiva livre se encontra a gengiva inserida ou ceratinizada. Essa porção do tecido gengival é mais firme e apresenta-se fixada ao cemento e ao osso alveolar.

A gengiva inserida é responsável por proteger outros tecidos bucais, como a mucosa alveolar (se você quiser, falaremos dela em outro post!), durante a mastigação ao reduzir os impactos .

Além disso, é possível que a gengiva ceratinizada também exerça alguma influência sobre o sucesso de implantes dentários. Contudo, essa informação ainda não é um consenso dentro da Comunidade Odontológica.

Agora que você já sabe tudo sobre os Elementos Periodontais, confira uma representação esquemática de um Dente com essas estruturas em destaque:

Resultado de imagem para periodonto
Reprodução: Odontologia Iwai

E este foi o texto extra do nosso Especial sobre Doenças Periodontais!

É importante que você conheça bem o seu periodonto tanto para dar o devido valor a essa estrutura pouco conhecida do seu corpo como para entender melhor as possíveis consequências de uma periodontite.

Proteger sua gengiva e os ossos e ligamentos abaixo dela é fundamental. Por isso, não perca as próximas matérias do blog! Um abraço e até a próxima!

Referências Científicas e Acadêmicas

  1. Guia para concursos de Odontologia com foco no periodonto;
  2. Estrutura e funções do osso alveolar;
  3. Mais informações sobre o processo alveolar;
  4. Mais informações sobre o osso alveolar propriamente dito;
  5. Tecidos mineralizados e o papel do cemento;
  6. Trecho sobre gengivas do livro “Odontologia Restaurativa”.
  7. Dissertação de Mestrado em Periodontia da Dra. Maria Luiza Lagos.
Leia também